Destaques
Vereadores decidem pela instauração de CPI para apurar aumentos abusivos da Energisa em Bela Vista

Sorteio dos membros para compor a CPI contra a Energisa. Foto. Ademir Mendonça

Por unanimidade de assinaturas favoráveis, foi decidido em audiência na Câmara Municipal de Bela Vista nesta segunda-feira (110 de fevereiro, a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os reajustes abusivos na tarifa de energia elétrica aplicados pela Energisa, no município.

A abertura da CPI foi proposta pela vereadora Fabrizia Tinoco Abrego (PRB), através do requerimento nº 001\2019 que foi endereçado a Mesa da Câmara Municipal, solicitando abertura de CPI em desfavor a empresa ENERGISA, devido muitas reclamações na cobrança abusiva nas contas de energia, muitas quedas de energia, queimando eletro eletrônicos, causando danos, além do péssimo serviços prestados pela empresa dos consumidores do município, causando transtorno .

“A Energisa tem que melhorar o atendimento e baixar as tarifas”, argumentou a vereadora Fabrizia.

Johnys Basso explicou que acionou o Ministério Publico Estadual, já reclamou na Energisa as razões do aumento na conta e ter uma tarifa mais cara do Pais, mas não obteve resposta. Por isso defendeu a instalação imediata da CPI.

O vereador Ramão Paredes também defendeu a CPI imediata porque, segundo ele, há anos essa discussão vem se arrastando. Ele questionou o aumento abusivo da conta.

“Temos que criar a CPI, pois estamos recebendo um serviço de péssima qualidade, por isso a gente tem que partir para a CPI, não podemos estar mais à mercê dessa empresa, em que a gente só fala com computadores”, disse Buiu.

A Comissão tem como Presidente o vereador Ramão Paredes Gil (PTC), relator Jhonys Hemry Denis Basso (DEM) e membro Marquinhos Lino (MDB).

Ademir Mendonça – Assessor de Imprensa