Polícia
Usando chave de fenda, quadrilha furta cerca de 30 casas em MS

Usando chave de fenda, quadrilha furta cerca de 30 casas em MS

Com uma simples chave de fenda, a quadrilha especializada em furtar casas, desarticulada por policiais civis do SIG (Setor de Investigações Gerais) na sexta-feira (13) realizou  pelo menos 30 crimes em bairros de Dourados, município distante aproximadamente 220 quilômetros de Campo Grande.

Ao todo, três pessoas acabaram presas e um menor foi apreendido na ação. João Paulo Neto Ribeiro, 18, Edmilson da Silva Ribeiro, 20, e o adolescente de 14 anos cometiam os crimes, segundo o site Dourados News, enquanto Luiz Gustavo de Souza Fetsch, 27, conduzia um GM Corsa dando suporte ao grupo.

O fato ocorreu após meses de investigação. Os criminosos atuavam principalmente na região do Parque Alvorada, Santa Fé, Jardim dos Cristais, Altos do Indaiá e Jardim Guaicurus.

Eles escolhiam casas sem cercas elétricas ou que estivessem com esse equipamento de segurança inoperante. Também, no caso de residências que possuíam cercas elétricas, a quadrilha arrombava o miolo da fechadura dos portões existentes na área dos imóveis.

Para conseguir entrar em algumas residências, o bando realizava um curto circuito em fechaduras elétricas, o que acarretava a abertura de portões. Uma vez dentro da área dos imóveis os supostos autores, quase sempre mediante a utilização de uma simples chave de fenda, arrombavam os miolos da fechadura de portas ou violavam as janelas.

Vários objetos foram levados desses locais. Na casa de Luiz Gustavo, morador no Estrela Porã, foram apreendidos eletrônicos e sem joias. Inclusive, um notebook furtado no dia 9 de abril.

Ao serem interrogados, os suspeitos confessaram ter furtado 18 residências. Contudo, as investigações realizadas pela polícia demonstram que a quadrilha furtou no mínimo 30.

João Paulo, Edmilson e Luiz Gustavo foram autuados em flagrante por associação criminosa (constituída para a prática de furtos a residências) e corrupção de menor. Quanto ao adolescente, foi representado pela sua internação provisória.