Mato Grosso do Sul
Ser Pai: Por Wilson Aquino

Wilson Aquino

Ser pai é maravilhoso! Uma dádiva de Deus realmente! Mas que exige do homem uma enorme responsabilidade por toda vida, pois não basta alimentá-lo, dar-lhe um lar e mandá-lo para escola… Ser pai é muito mais que isso, é prepará-lo para a vida como cidadão de bem, exemplar, honesto, responsável…

Lamentavelmente não é o que vemos hoje na sociedade brasileira onde é cada vez maior o número de crianças criadas apenas pela mãe e os números da violência, envolvendo inclusive adolescentes é cada vez maior.

A informação ao homem de que será pai pela primeira vez, desperta nele os mais variados sentimentos que vão desde a euforia, uma alegria incontida, ao medo, ao desespero diante de tamanho poder.

Em todos eles desperta também a presunção da grande responsabilidade e obrigação de amar, amparar, alimentar, proteger, educar, ensinar e preparar esse ser, desde pequenino, até à idade adulta, para que possa enfrentar com força e sabedoria os obstáculos da vida para ser um vencedor. Muitos se assustam e fogem dessa consequente, inquestionável e intransferível obrigação.

Aos que ficam e partem para essa longa(e prazerosa, apesar dos obstáculos) fase de ensinamentos, precisam, desde cedo fazer incutir na mente do filho a responsabilidade que sempre terá pelos seus atos e ações, praticadas em qualquer tempo e lugar ao longo de sua vida.

E isso inclui esse fato inicial em que viveu ou está vivendo, emocionalmente: o (privilégio) status de ser pai pela primeira vez. É preciso ensinar à criança, ao adolescente, ao jovem, os cuidados que deve ter com a procriação. Ou, em outras palavras, que o sexo não pode e não deve ser banalizado como vem ocorrendo hoje em grande escala na sociedade brasileira.

O sexo fácil, sem educação, sem preparação e orientação,  fora do casamento enfim, resulta, na maioria das vezes, numa gravidez indesejada capaz de provocar transtornos na vida dos envolvidos pelo resto da vida.

Além da gravidez indesejada o sexo banal pode também ser fonte de grandes desgraças como a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis.

Um bom pai, com todo esse conhecimento de vida, tem por obrigação orientar e educar seu filho, desde pequenino, sobre esses perigos e responsabilidades que seus atos futuros poderão gerar.

É realmente triste o quadro que vemos hoje em nossa sociedade, onde jovens e adolescentes conhecem e praticam atos sexuais desde cedo, longe ou não dos olhos dos pais. Fazem isso porque não foram devidamente educados e orientados.

Aqueles que desejam conduzir seus filhos no caminho correto, longe de promiscuidades que podem levar à doença ou à geração de filhos em momentos e nas condições inapropriadas, podem contar com a força e os ensinamentos de Deus.

As Escrituras Sagradas estão recheadas de bons ensinamentos Dele,  que fortalecem o indivíduo desde a infância. Fortalecendo-o para que seja forte e consciente do que é certo e errado.

Deus nos dá toda orientação necessária para que possamos fazer sempre o que é certo. É preciso que nos esforcemos para obedecê-lo e seguir o bom caminho.

Pais que recorrem a Deus no processo de educação e formação dos filhos, saem vitoriosos nesse sagrada missão. Nunca terão que um dia, visitá-los em um presídio ou numa sepultura por terem tomado caminhos errados na vida.

Feliz é o pai que no final da vida olha para traz e vê sua prole crescer e prosperar profissional e espiritualmente, gerando frutos que seguem o mesmo caminho de retidão pelo qual um dia você trilhou  e a conduziu.

Esse é o maior presente que um pai deseja ganhar num dia dedicado a ele, como no Dia dos Pais.

*Jornalista e Professor

Wilsonaquino2012@gmail.com