Polícia
MPMS flagra cabo eleitorais com “santinhos” e dinheiros durante eleições

MPMS flagra cabo eleitorais com “santinhos” e dinheiros durante eleições

Em diligências realizadas neste período das eleições de 2018, equipes do Ministério Público Eleitoral, coordenadas pelos Promotores Eleitorais William Marra Silva Júnior e Felipe Almeida Marques, flagraram duas condutas praticadas por eleitores, caracterizadoras como crimes eleitorais por compra de voto e “boca de urna”, sendo uma ocorrida na cidade de Bela Vista e a outra em Água Clara.

Durante as diligências na cidade de Bela Vista, a equipe ministerial coordenada pelo Promotor Eleitoral William Marra Silva Júnior abordou um veículo Gol, com adesivos de um candidato a deputado federal, tendo como condutora e proprietária do veículo a ex-Secretária de Saúde do município, afastada do cargo por determinação judicial no âmbito da “Operação Linha Marcada” realizada no mês de abril deste ano, e no banco de carona, uma eleitora.

Ao realizar vistorias no interior do veículo, foi encontrado, no porta-luvas do carro, R$ 1.000,00 e mais R$ 2.600,00 dentro da bolsa da ex-secretária, além de vários santinhos preenchidos, material gráfico do candidato a deputado federal, cópias de documentos de identidade e títulos eleitorais de diversos eleitores com maços de dinheiro anexados.

Diante da constatação, as eleitoras foram conduzidas à Delegacia de Polícia Civil de Bela Vista, sob suspeita de prática do crime eleitoral por compra de votos. O Delegado de Polícia Diego de Queiroz Sátiro Cabral Batista decretou voz de prisão às eleitoras e arbitrou fiança no valor de 30 mil reais, para cada uma delas, sendo que, até o presente momento, não houve o pagamento do valor estipulado e as eleitoras permanecem encarceradas. Os valores e documentos foram apreendidos.

Já na cidade de Água Clara, a diligência foi coordenada pelo Promotor Eleitoral Felipe Almeida Marques. O Promotor recebeu denúncia de que uma mulher abordo de uma caminhonete Toyota Hilux e estaria comprando votos por R$ 50 reais, sendo que estaria colocando o dinheiro e os santinho dentro do sutiã. Diante da informação, juntamente com a Policia Militar, saiu em diligências para encontrar a eleitora, sendo localizada próxima à Escola Chico Mendes, local de votação.

No momento da abordagem, que foi conduzida pela Polícia Militar e pela Polícia Federal e encontravam-se presentes a Juíza Eleitoral Camila de Melo Matiolli Gusmão Serra Figueiredo, além do Promotor de Justiça,  foram encontrados diversos santinhos de candidatos no veículo e vistoria na bolsa da eleitora fora encontrado uma quantia de R$ 2.000,00, incluindo 27 notas de R$ 50,00. Ao fazer uma revista pessoal, foram encontrados ainda, no sutiã da mulher, vários santinhos preenchidos com o nome de candidato, que, juntamente com a nota de R$ 50,00, eram entregues aos eleitores.

Ela foi identificada como Loide Vieira Povoas, sogra do vereador de Água Clara Elizeu Pereira da Silva, que após ter sido arbitrada a fiança no valor de R$ 4,770 reais, comparecereu à delegacia e efetuou o pagamento, permitindo que ela responda ao processo em liberdade.

Texto: Elizete Alves/Jornalista – Assecom MPMS