Esporte
Ex-lateral Roberto Carlos revela quem quase arruinou sua carreira

Roberto Carlos é um dos ídolos da história do Real Madrid (Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP)

Um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro e mundial, o ex-lateral Roberto Carlos revelou qual treinador quase dificultou sua ascensão no esporte. Mesmo já aposentado, o defensor afirmou que o treinador Roy Hodgson, seu comandante na época de Internazionale, não tinha conhecimento suficiente para ajudar a ter um melhor desempenho.

“Ele quase me destruiu! Ele me colocava para jogar no meio-campo e cheguei a pensar que poderia arruinar a minha carreira na seleção. Não é que tivéssemos uma má relação ou um problema um com o outro, mas a verdade é que Hodgson não entendia muito de futebol…”, afirmou o brasileiro em entrevista ao PlanetFootball e reproduzido pela edição online do jornal inglês Daily Star.

“A Inter de MIlão perdeu a final da Taça UEFA contra o Schalke 04 , em 1996, pura e simplesmente por culpa de Hodgson”, finalizou Roberto Carlos. O brasileiro faz referência à final do segundo torneio mais importante do futebol europeu (atualmente está como Liga Europa), quando o time italiano perdeu para o clube alemão na disputa de pênaltis por 4 a 1.

Aposentado desde 2012, Roberto Carlos foi um dos maiores jogadores do futebol brasileiro. Revelado pelo União São João, em 1990, o lateral teve curta passagem pelo Atlético Mineiro e logo se transferiu para o Palmeiras, onde teve uma ótima passagem, com 185 jogos e 18 gols. Depois do clube paulista, foi para a própria Inter de MIlão e saiu do clube italiano em 1996 para ir para o Real Madrid, time o qual teve suas melhores temporadas no futebol. Foram incríveis 527 jogos disputados, 69 gols e 13 títulos, destaque para a Liga dos Campeões nas edições de 1997/1998, 1999/2000 e 2001/2002.

Já pela Seleção Brasileira, o defensor foi um dos atletas que mais vestiu a Amarelinha, com 125 participações, e um dos mais vitoriosos, já que ganhou as Copas Américas de 1997 e 1999, a Copa das Confederações também de 97 e a Copa do Mundo de 2002, último mundial conquistado pelo Brasil.

 Gazeta Esportiva