Polícia
Ex-chefe da polícia na fronteira com MS é preso por apoiar traficantes

Juan Meza trabalha atualmente em Alto Paraná, onde foi preso acusado de receber propina de traficantes (Foto: Mbykymi Notícias)

Mais três oficiais da Polícia Nacional do Paraguai foram presos em uma ofensiva liderada pelo Ministério Público do país vizinho contra autoridades paraguaias ligadas ao narcotráfico. Eles são acusados de receber propina para dar proteção aos traficantes de maconha e cocaína.

Os policiais são do departamento (equivalente a estado) de Alto Paraná, cuja capital é Ciudad Del Este, mas que também fica na fronteira com Mato Grosso do Sul.
Um dos oficiais presos, o comissário Juan José Alonso Meza, chefiou o Departamento Regional de Delitos da Polícia Nacional em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande. Atualmente ocupa cargo semelhante em Alto Paraná.

De acordo com o Ministério Público paraguaio, em 2015, o oficial tinha sido citado pelo ex-senador liberal José “Paková” Ledezma como cabeça de uma lista de policiais supostamente incumbidos de dar proteção aos narcotraficantes de Alto Paraná e Amambay, outro departamento vizinho de Mato Grosso o do Sul.

Também foram presos o subcomissário Víctor Manuel López Acuña e o suboficial Richard Antonio Sebriano Silvero, os dois lotados em departamentos da Polícia Nacional em Alto Paraná.

Segundo a investigação iniciada em abril de 2018, os três policiais trabalham para a quadrilha liderada por Reinaldo Javier Cabaña, responsável em enviar grandes quantidades de entorpecentes para o território brasileiro.

Fonte: Campo Grande News