Esporte
Chuva e barro marcam a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross em Minas Gerais

Chuva e barro marcam a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross em Minas Gerais

Muita chuva e barro. Esse é o resumo da quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, disputada neste domingo na cidade de Tupaciguara, no Triângulo Mineiro. Os pilotos, principalmente das categorias MX1 e MX2, ficaram cheios de lama. Mas, no balanço final, os resultados foram bons para os pilotos Honda.

Na MX2, Gustavo Pessoa (Honda) ficou em 12º lugar e continua na ponta da tabela após cinco etapas. Por medida de segurança, foi realizada apenas uma das duas baterias previstas de cada categoria.

Na cidade mineira, destaque também para o piloto Lucas Dunka, da Escuderia X, que fez o sexto melhor tempo nos treinos e chegou em segundo na corrida.

O equatoriano Jetro Salazar, da Escuderia X, equipe apoiada pela Honda, superou dificuldades, terminou em quinto lugar na categoria MX1 e segue vice-líder da competição.

Chuva intensa e pista alterada

A intensa chuva em Tupaciguara no fim de semana fez a organização da prova, a CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo), alterar o traçado da pista e tirar do trajeto áreas mais críticas. Ainda assim, ficaram poças e muita lama. O que prejudicou Jetro Salazar na largada. O piloto alinhou em primeiro, mas se embolou com outros pilotos. Ficou para trás, em último lugar, e fez corrida de recuperação.

Quando estava em sétimo lugar, outro obstáculo para o equatoriano. A embreagem da moto apresentou problema e ele ficou parado na pista por três voltas. Uma orientação da equipe salvou Salazar e ele voltou para a corrida. “Falamos para ele liberar o cabo da embreagem. A moto voltou a funcionar”, explica o chefe da equipe, Cale Neto. O retorno foi importante para o piloto superar 51% da corrida e garantir a pontuação na etapa. Caso contrário, ficaria distante do bicampeonato.

“Corrida muito louca”

“Foi uma corrida muito louca. Tive problema de queda no início e depois com a embreagem. Uma hora a moto parou e não andava. Tentei deixar ela esfriar para ver se andava. PAssaram duas voltas. Aí tirei o cabo da embreagem do manete e fui sem ela. Consegui recuperar posições. No fim, continuamos na briga pelo título mais do que nunca. Fomos do inferno ao céu em questão de minutos”, disse Jetro Salazar, vice-líder do campeonato.

Ele  estava a cinco pontos do líder Carlos Campano (157 a 162). Agora, a diferença é de 7 pontos (173 a 180). Faltando duas etapas, a briga pelo título continua acirrada e o saldo foi positivo, segundo o chefe da Escuderia X.

“Era para termos perdido tudo. Foi muito bom, fenomenal. Foi um fim de semana daqueles que víamos tudo perdido e, de repente, tudo resgatado de novo. Estamos na disputa”, comemorou Cale Neto.

Lucas Dunka faz prova irretocável

Enquanto Jetro Salazar superava dificuldades no meio da prova, Lucas Dunka, da Escuderia X, fazia corrida espetacular na briga pelas primeiras posições. O catarinense, de 19 anos, fez o sexto tempo nos treinos. Na corrida, se recuperou e protagonizou disputa pela segunda colocação com o líder da competição, Carlos Campano. Focado, ultrapassou o espanhol e garantiu o segundo lugar no pódio.

“Estava bem na pista, achei um ritmo bom. Tive uma queda. Me recuperei e cheguei em segundo, em ultrapassagem sobre o Campano. Agradeço a todos que torceram por mim”, afirmou Lucas Dunka, que se manteve na nona posição no campeonato, mas encostou nos concorrentes.

Hector Assunção, da equipe oficial Honda Racing, chegou em oitavo. Na classificação geral é o sétimo.

Já o português Paulo Alberto, também da equipe Honda Racing, terminou a etapa em nono. Está em quarto no campeonato.

MX2

O piloto Gustavo Pessoa, da equipe Honda Ipiranga IMS, chegou em quinto, mas a organização da prova considerou que ele teve ajuda externa para voltar à corrida depois de uma queda e foi punido. Terminou na 12ª posição na categoria MX2, na etapa de Tupaciguara. Ele segue líder da competição, com 208 pontos, 19 à frente do segundo colocado Fabio dos Santos, com 189, que ficou na segunda posição nesta etapa.

“Estava difícil pilotar, muito barro. O importante é que continuo na liderança do campeonato. Agora é se preparar para a próxima etapa”, frisou Gustavo.

Na bateria marcada por muitas quedas e constantes mudanças nas primeiras posições, o vencedor foi Pepê Bueno, terceiro colocado na classificação geral da categoria.

Júnior

Na categoria MX2-JR, Leonardo Nunes, da Escuderia X, venceu a etapa de Tupaciguara. É o vice-líder no geral. O segundo foi Tallys Brito, que lidera a competição. Em terceiro ficou Matheus Klisman (quinto na competição). Renan Goto, da Honda Ipiranga IMS, foi o oitavo. Está em quarto na tabela.

Chuva altera programação

As chuvas que caíram na madrugada e manhã deste domingo em Tupaciguara fizeram a CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) alterar a programação da 5.ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross.

A pista ficou sem condições de receber as atividades marcadas para o período da manhã. A prova da categoria menor foi adiada para a etapa de Campo Grande-MS (dia 26 de novembro) e as provas da MX4 e MX5 para a etapa de Charqueada-SP (10 de dezembro).

Resultado MX1 – Etapa de Tupaciguara

1º Jean Ramos

2º Lucas Dunka

3º Eduardo Ferreira Lima

4º Carlos Campano

5º Jetro Salazar

6º Marcelo Ferreira Lima

7º Thales Vilardi

8º Hector Assunção

9º Paulo Alberto

Classificação Geral MX1

1º Carlos Campano – 180 pontos  

2º Jetro Salazar – 173 pontos

3º Eduardo Ferreira Lima – 149 pontos

4º Paulo Alberto – 140 pontos

5º Jean Ramos – 135 pontos

6º Marcelo Ferreira Lima – 119 pontos

7º Hector Assunção – 117 pontos

8º Thales Vilardi – 104 pontos

9º Lucas Dunka – 103 pontos

10º Humberto Alejandro Martin – 68 pontos

 

Resultado MX2 – Etapa de Tupaciguara

1º Pedro Henrique Buenk

2º Fabio dos Santos

3º Caio Fernandes

4º João Pedro Ribeiro

5º Frederico Spagnol

6º Leandro Araújo

7º Leonardo de Souza

8º Tallys Brito

9º Paulo Guimarães

10º Leonardo da Silva

11º Anderson do Amaral

12º Gustavo Pessoa

Honda Racing
Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo