Esporte
Brasileiro é banido do tênis por acusação de venda de resultados e multado em mais de R$ 500 mil

O tenista brasileiro Diego Matos, de 31 anos, foi banido nesta segunda-feira, dia 9 de setembro, de participar de qualquer competição profissional de tênis pelo resto de sua vida. A decisão, divulgada pela Tennis Integrity Union (TIU), um comitê que investiga casos de aposta no esporte, é fruto de uma longa investigação envolvendo o atleta, que teria participado de um esquema de venda de resultados de suas partidas.

Além de não poder mais participar de competições de tênis, Diego Matos terá que pagar uma multa no valor de US$ 125 mil (o equivalente a R$ 511 mil na cotação atual) e precisa devolver um montante de US$ 12 mil (cerca de R$ 50 mil) referentes à premiação de torneios disputados no Equador, onde é acusado de ter feito combinação de resultados.

Richard McLaren, principal nome no comando da TIU, participou ativamente das investigações e concluiu que Diego Matos combinou o resultado de 10 partidas disputadas em 2018 em torneios de nível ITF no Brasil, Sri Lanka, Equador, Portugal e Espanha. O tenista também foi culpado por não cooperar com investigações da entidade ao longo do último ano, sem fornecer seus registros telefônicos ou movimentações financeiras.

Matos estava suspenso preventivamente desde 6 de dezembro de 2018 pela TIU. Ao longo deste tempo, o comitê seguiu investigando e cobrando do tenista brasileiro maiores explicações sobre os casos em que ele estava envolvido. O jogador está banido definitivamente do tênis e o processo não cabe recurso.

O tenista de 31 anos teve como seu melhor resultado o posto de número 241 do mundo entre os jogadores de duplas em dezembro de 2018. Como simplista, Diego Matos atingiu o número 580 em abril de 2012.