Esporte
Acusação de corrupção no São Paulo gera pedido por força-tarefa no futebol a Sérgio Moro

Requerimento é baseado em investigação contra Carlos Miguel Aidar, ex-presidente do São Paulo — Foto: CARLA CARNIEL – Agência Estado

O conselheiro do São PauloNewton Ferreira protocolou requerimento no Ministério da Justiça e Segurança Pública para que seja criada uma força-tarefa para investigar corrupção e lavagem de dinheiro no futebol brasileiro.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o pedido, feito na última quarta-feira, é baseado numa investigação do Ministério Público de São Paulo sobre supostas irregularidades referentes à administração de Carlos Miguel Aidar, que renunciou à presidência do São Paulo em 2015.

Ao jornal, a assessoria de imprensa do Ministério confirmou o protocolo e informou que o requerimento já foi enviado ao gabinete do ministro Sérgio Moro.

O caso que serve como base para o requerimento é o da contratação do zagueiro Iago Maidana. O jogador, então no Criciúma, foi comprado por uma empresa chamada Itaquerão Soccer por R$ 800 mil, depois registrado no Monte Cristo, clube que estava na terceira divisão de Goiás, e em seguida negociado ao São Paulo, que ficou com 60% dos direitos por R$ 2 milhões.

No pedido, Newton Ferreira, opositor do atual presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, afirma que a investigação do Ministério Público não gerou resultados e que “episódios como os aqui mencionados continuam a suceder” no futebol brasileiro.

À Folha, o advogado José Luis Oliveira Lima, defensor de Aidar, afirmou que não teve acesso ao requerimento e que na investigação liderada pelo Ministério Público “não há absolutamente nada que desabone a atuação de Carlos Miguel Aidar à frente da presidência” do São Paulo.

Globo Esporte