Bonito
Proteção dos banhados pelo Estado coloca flutuação primeiro atrativo de Bonito

Campo Grande (MS) – As medidas implementadas pelo Governo do Estado para controlar a ocupação do solo na borda dos banhados de Bonito e Jardim, com reparação da área impactada pela agricultura e implantação de bacias de contenção nas estradas, vem contribuindo para a integridade da qualidade das águas nos rios Formoso e da Prata.

Exemplo da manutenção das águas transparentes, que atraem turistas de todo o mundo, após a estiagem das chuvas que atingiram volume recorde e também foram uma das causas que provocaram o turvamento dos rios, é o relatório do Observatório de Turismo de Bonito de maio. Nesse mês, a flutuação foi a principal atividade turística comercializada na cidade.

A frequência de 9.170 turistas nos banhados, onde a transparência das águas permite praticar o “snorkeling” em contato com cardumes de piraputangas e outros peixes e com a exuberância da natureza, desfaz a imagem negativa que a divulgação da turbidez no ecossistema deixou ao principal destino de ecoturismo do Brasil, segundo o trade turístico.

Águas transparentes do Formoso, no Balneário Municipal, revelam o show das piraputangas. Foto: Saul Schramm Jr

Soluções inovadoras

Para o secretário Jaime Verruck, da Semagro (secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Agricultura Familiar e Produção), a ação do Estado foi determinante para reverter as situações pontuais que ocorreram no Rio da Prata. Ele observou que houve, porém, propagação generalizada dos impactos localizados, com prejuízos ao destino.

“O turvamento ocorrido serviu, obviamente, para nos alertar quanto à necessidade e importância de tomarmos medidas visando a conservação daqueles mananciais”, disse. “O Estado, por meio do Comitê Técnico da Semagro, lançou um decreto obrigando que o produtor rural, antes de fazer mecanização, apresente o projeto de curva de nível do solo e água. Hoje estamos analisando criteriosamente seis projetos”, completou o secretário.

Verruck destacou a rápida solução para os impactos ocorridos em uma propriedade, por meio da audiência de conciliação coordenada pelo Tribunal de Justiça, que resultou em um acordo inovador, com o produtor autuado reparando os danos e cessando-se as ações judiciais. O secretário informou que o foco agora é a adequação das estradas que cortam os banhados.

Bacia de contenção de águas pluviais implantada pela Agesul na MS-178 com a vicinal São Geraldo. Foto: Saul Schramm Jr

Patrulha ambiental

“O Estado está aguardando recursos federais, via Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste) para a compra de uma patrulha ambiental mecanizada. Já identificamos, por meio da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) os pontos críticos e queremos estar preparados para o próximo período de chuvas na região”, explicou.

Além das ações emergenciais e pontuais em curso para garantir a integridade dos banhados, o Governo do Estado vem se empenhando, segundo o secretário, em promover fortemente o destino turístico, investindo também na ampliação do aeroporto local. Verruck adiantou que em julho Bonito sediará o evento Investe Turismo, com a presença do ministro da pasta, Marcelo Álvaro.

“Estivemos sobrevoando os banhados com o ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), mostrando a necessidade de recuperação do ecossistema, que fica em área rural. O foco do nosso governo é preservar as águas e consequentemente os atrativos da região”, disse o secretário. “Para isso é fundamental que Bonito mantenha o desenvolvimento sustentável equilibrado.”

Jaime Verruck: soluções ambientais em Bonito tem parceria do setor produtivo

Turismo em alta

O turvamento pontual ocorrido nas águas do Formoso e Prata, entre os rios mais cristalinos do mundo, em Bonito, não prejudicou o fluxo turístico à região, segundo dados divulgados pelo Observatório de Turismo do município relativos ao mês de maio. A flutuação nestes rios foi o passeio, entre 45 atrativos, mais visitado, superando os balneários, líderes históricos.

Nos meses de janeiro a abril, confirmando uma tendência do turismo local, os balneários lideraram o número de visitantes. A flutuação, que é o segundo atrativo mais procurado, no entanto, se destacou no mês passado. O número de visitantes aos balneários caiu de 11.340, em abril, para 5.796, em maio, segundo o boletim divulgado pela prefeitura.

O fluxo turístico segue em linha crescente em 2019, em relação aos últimos dois anos, e próximo ao registrado em 2016, considerado a melhor temporada (212 mil visitantes). Em maio, a cidade recebeu 14.152 turistas, 652 a menos do que em 2016 e 993 a mais que o mesmo período de 2018. O segundo atrativo mais visitado em maio foram as grutas do Lago Azul e São Miguel: 8.974 pessoas.

Texto: Sílvio de Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)