Política
Reinaldo vai abrir 10 leitos de UTI em Coxim

Reinaldo vai abrir 10 leitos de UTI em Coxim

O governador Reinaldo Azambuja, candidato à reeleição pelo PSDB, afirmou neste sábado (29) que seguirá com o projeto de regionalização da saúde em Mato Grosso do Sul no próximo mandato. A garantia foi dada durante agenda de campanha nas cidades de Coxim e Rio Verde de Mato Grosso.

“Depois de colocarmos hemodiálise, tomógrafos e cirurgias eletivas no hospital de Coxim, que atende toda a região Norte, vamos abrir 10 leitos de UTI na cidade para melhorar o atendimento da população”, anunciou.

Reinaldo se encontrou com a militância, fez balanço das ações de governo entre os anos de 2015 e 2018 e recebeu apoio popular. “Tenho certeza que as promessas dele serão cumpridas. Eu faço hemodiálise há 13 anos e só o Reinaldo acabou com nosso sofrimento de ir a Campo Grande três vezes por semana para fazer o tratamento. Ele instalou a hemodiálise em Coxim e melhorou a vida de 62 pacientes de toda a região”, disse a dona de casa Cleide Cristina Camilo, 43 anos.

Em Coxim, o candidato ressaltou que fez um governo parceiro dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, com investimentos em todas as áreas. “Aqui na cidade entregamos casas no Conjunto Taquari, fizemos a revitalização completa da Avenida Virginia Ferreira, uma das principais de Coxim, entregamos viaturas e construímos reservatórios para melhorar a distribuição de água. Aqui vamos universalizar a cobertura de esgoto com o lançamento de R$ 17 milhões de investimentos em saneamento”, lembrou.

Em Rio Verde, Reinaldo destacou parceria do Governo do Estado com a Prefeitura Municipal que resultou em R$ 22 milhões de investimentos. “Com responsabilidade e transparência, nosso governo investiu nas prioridades das pessoas. Para o próximo mandato, nosso compromisso com Rio Verde é levar a rodovia que fizemos até Sete Quedas à cabeceira do Rio Negrinho”, falou. “Aqui liberamos R$ 2,5 milhões para recapeamento de diversas ruas e vamos liberar outros R$ 2,5 milhões para revitalizar mais vias”, completou.

Para o governador, que foi prefeito de Maracaju por dois mandatos (1996 a 2003), um bom gestor administra para a população. “Quando eu era prefeito passei por dois governadores que olhavam para Maracaju e viam cor partidária. Eu fiz diferente, fiz um governo parceiro dos municípios que investiu em melhorias em saneamento, infraestrutura, habitação e em áreas essências para as pessoas. Governamos num momento difícil e não deixamos Mato Grosso do Sul quebrar. Quero continuar governador para manter esse trabalho”, pontuou.