Destaques
Antônio João: Gerente geral do Banco do Brasil diz que folha de servidores é importante e que município tem potencial para ganhar agência

O gerente geral da agência do Banco do Brasil em Ponta Porã, Welinton Souza Coelho Pereira, com o secretário municipal de Governo, Afrânio Marques, e secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Jayme Schneider

Antonio João (MS) – Durante reunião na noite desta quarta-feira, dia 8, no auditório da Prefeitura de Antônio João, o gerente geral da agência do Banco do Brasil em Ponta Porã, Welinton Souza Coelho Pereira, destacou o potencial econômico do município, falou que a folha de pagamento dos servidores municipais é importante para a instituição e disse que uma maior participação poderá concretizar o sonho de instalação de uma agência completa no município, já que atualmente o atendimento aos clientes é feito através de um Posto Avançado.

Welinton participou de reunião com o secretário municipal de Governo Afrânio Marques, e na oportunidade destacou o trabalho feito pelo Governo Municipal em parceria com o Governo do Estado no sentido de clarificar as informações a respeito das linhas de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), ressaltando que o Banco do Brasil é responsável pela liberação de mais de 80% deste tipo de crédito para empreendimentos empresariais e no setor rural, ressaltando o desejo de aumentar a participação no município de Antônio João.

O gerente geral relatou os serviços que a instituição financeira poderá colocar à disposição, caso a Prefeitura faça a opção de trabalhar com o Banco do Brasil a partir de fevereiro de 2018 quando vence o atual contrato com a agência do Banco Bradesco. Anteriormente, o gerente de relacionamento do Posto de Atendimento do Banco do Brasil em Antônio João, Saulo Arakaki Sato, já havia mantido reunião com o secretário municipal de Governo, Afrânio Marques, e com o secretário municipal de Fazenda, Eliézer de Almeida Lopes, oportunidade que fez relato da estrutura para gerenciar a folha dos salários dos servidores, atualmente estimada em R$ 1,25 milhão (bruta) e R$ 850 mil (líquida).

O Banco do Brasil também demonstrou interesse em adquirir a conta do Instituto Municipal de Previdência Social (IMPS). Esta semana o Comitê de Investimentos do IMPS se reuniu e, por unanimidade, decidiu pela transferência de R$ 1 milhão de aplicações.

Na oportunidade, a presidente do IMPS, Denize Aparecida Pereira Rios Araújo, informou que os 5 membros do Comitê se basearam em estudos de produtos financeiros para só depois decidir pela diversificação dos investimentos. “Foi uma decisão unânime de todos os membros e acredito ser uma decisão importante para todos os servidores, já que o Banco do Brasil é uma instituição financeira de credibilidade no mercado financeiro e pelos estudos apresentados nos garante a expectativa de bons resultados”.