Bela vista
A greve protestante dos caminhoneiros: Por Isabella Benites Pedrosa

Isabella Benites Pedrosa

A greve dos caminhoneiros que atingiu pelo menos 17 estados do Brasil, que aconteceu desde o dia 20 de maio, e sem o transporte de mercadorias e produtos, várias cidades ficaram sem alimento e gasolina, e nos postos que ainda se tem, o preço chega a valores absurdos.

Tudo isso se dá, pelo fato do barril de petróleo na Petrobras ter alavancado muito em seu custo. Sendo assim, os caminhoneiros se esgotam com seu trabalho duro, sem nenhuma condição, estradas precárias, pedágios, e principalmente, o elevado valor do diesel.

Os motoristas bloquearam estradas e controlaram a passagem, fazendo passeatas em inúmeras cidades, porém, a polícia Federal foi acionada nas grandes metrópoles, onde até se ocorreu prisão de protestantes que estão buscando por melhorias de trabalho.

Em meio a tudo isso, o que se tem a constatar é que a base da importação e exportação são os caminhoneiros, e no país capitalista em que vivemos, é indispensável esse meio de transportação, o que nos faz enxergar que o motorista de caminhão, que é uma profissão que não tem toda sua honra merecida, é essencial para o bem viver de todos, tanto quanto um médico, o que mostra que um diploma de ensino superior não faz nenhuma profissão mais remunerada que a outra.